Química

Falta 1 mês

Falta exactamente um mês para entregar a minha tese. No laboratório tudo em ordem, falta acabar uns pormenorzinhos sem importância e o trabalho fica feito, em relação ao documento também já está bastante adiantado, falta colocar os resultados que vão chegar depois de fazer os tais pormenorzinhos e tirar as conclusões de todo o trabalho feito.
Não me parece muito e ainda tenho um mês. Isto é o que eu penso, já a minha orientadora, que não se preocupou minimamente o ano todo acha que estamos muito atrasadas. Ora, a semana passada em conversa com ela percebi que temos de acabar o trabalho do laboratório todo para a semana para depois termos 3 semanas para escrever.
Mas escrever o quê? É preciso fazer o trabalho de laboratório todo à pressa e possivelmente com erros para depois ficar a escrever o que já está escrito? Sim, porque eu fui escrevendo a tese durante o ano todo, logo tenho muita coisa adiantada.
Só hoje é que percebi que ela achava que não estava nada escrito. Como ela mesma me disse, passo a citar: “Ah, normalmente os alunos fazem o trabalho de laboratório e escrevem tudo no fim, eu achava que só ia começar a escrever agora.” Ahhhh… Assim já entendo a preocupação.
Eu, meio pasmada, lembro-a que lhe fui enviando e-mails com os diferentes capítulos da tese para ela ir lendo, para se achar que alguma coisa está mal, ou se alguma coisa deve ser alterada me ir dizendo.”
Prof.: “Ah, pois, mas eu não vejo muito o e-mail.”
Eu: ???????????? :-S
Passo a explicar a ideia que a minha orientadora tinha do que ia acontecer: Ela achava que nos íamos sentar as duas no gabinete dela a escrever em conjunto, ou seja ela ia lendo e corrigindo ao mesmo tempo que eu ia escrevendo. ALGUÉM FAZ ISTO????
Isto para mim não funciona. Eu sempre fiz todos os meus trabalhos sozinha, nunca precisei de nenhum professor a escrever trabalhos comigo, se tinha uma dúvida ou outra perguntava mas não estava a ser acompanhada a tempo inteiro quando escrevia. Não percebo nada, ou sou eu que sou muito à frente ou é ela que é muito atrás. hihihi. Pronto, está bem, até compreendo e dou o desconto porque ela até já é velhotinha e tal e já está desculpada. hehe.
Resumindo, agora está stressada porque tem montes de capítulos para ler e corrigir que não foi lendo ao longo do tempo. Mas não basta ela estar stressada, tem de me stressar a mim que andava tão calma com a tese, estava tudo a ser tão bom. Pronto a um mês do fim começa o drama.
Bem, foi falta de comunicação, eu a pensar que ela já tinha lido as minhas coisas e que agora eu só tinha de fazer as alterações que ela sugerisse e ela a achar que eu não tinha escrito nada e que estava à espera dela para começar a escrever.
Já lhe disse que assim é mais fácil que ela só tem de ler e que ainda falta um mês e por isso tem tempo. Parece que concordou que assim era melhor.
Vamos lá ver se vou ter de fazer muitas alterações. Mas cá para mim que ninguém me ouve, acho que não vão ser muitas porque se há coisa que eu percebo bem é do assunto que estou a falar na tese.
É esperar para ver.
Te
Anúncios

6 thoughts on “Falta 1 mês

  1. Bem, isso é que foi uma falha na comunicação… Mas pronto o que interessa é que já está tudo orientado, agora é esperares que a prof. leia e que veja se está tudo bem, com essa confiança não terás muito para alterar, vai ver :)*

    Gostar

  2. Minha Querida, acho que não foi falha de comunicação. A tua orientadora é que está mal habituada.
    Boa sorte para a tua tese que tenho a certeza que está o melhor possivel 🙂
    Beijinhos!

    Gostar

  3. Farruskinha, Marta e Guidinha, às vezes acontecem destas coisas. Mas não é grave e nem me estou a chatear com isso, obrigado às três pela sorte que me desejam.

    Daniela, desde já te digo que és muito bem-vinda por aqui e não tens de pedir desculpa, fico contente por gostares de química como eu, pergunta o que quiseres.

    Então é assim, à 3 anos atrás comecei a tentar despoluir água, e depois de muito trabalho consegui remover cerca de 80% dos poluentes existentes inicialmente (é um resultado muito bom e fiquei muito contente), depois comecei a pensar que esses 80% não seriam todos transformados em CO2 e H2O (que é o ideal).

    Como utilizo cloro na desinfecção das águas, havia um risco de formar produtos organoclorados (como trihalometanos) que são tóxicos e cancerígenos, ou seja, apesar de remover 80% dos poluentes iniciais não sabia no que se transformavam.

    O estudo que estou a desenvolver neste momento é verificar se houve formação de THMs (trihalometanos) e de que maneira é que a concentração de cloro (entre outros factores) afectam essa formação.

    Dentro deste tema ainda há muito trabalho para fazer, e da mesma maneira que eu tive a dúvida sobre o que se formaria, surgem todos os dias muito mais dúvidas que ainda têm de ser investigadas. Mas isto vai lá com calma. 😀

    Se não perceberes alguma coisa ou tiveres mais perguntas estou por aqui para responder. A ti e a qualquer pessoa que esteja interessada.

    Não me perguntes é os resultados porque ainda não podem ser revelados.

    Beijinho para as 4.

    Gostar

  4. Obrigada pelo esclarecimento. Acho que é um tema bastante interessante e útil, pois ajuda a preservar um bem tão importante e essencial e nas nossas vidas. Quem sabe se a sua tese não pode ajudar a inovar os actuais métodos de tratamentos das águas. Boa sorte com o trabalho e obrigada. Continuarei passando aqui pelo blog. 🙂

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s