Uncategorized

O meu "drama"

Ai como eu ando completamente longe deste mundo dos blogs e tenho tanta pena porque gosto tanto de saber das vossas novidades e de vos contar as minhas, mas como já disse entre trabalho e  outros afazeres não sobra muito tempo. De qualquer maneira cá estou eu na minha “folga” a escrever porque o que eu sinto realmente a falta é de escrever.
Vamos lá ver o que é que eu andei a fazer e o que é que tenho para vos contar… Hummm… Já sei, esta semana dei um passo em frente para perder um dos meus medos.
Provavelmente, do mesmo modo que o meu namorado vocês vão achar que eu sou doida e que é a coisa mais natural do mundo e tal como ele não vão perceber qual é o meu stress (nem eu percebo) mas o que vocês ainda não sabem, é que eu ODEIO conduzir, não faço ideia porque é que isto aconteceu e não consigo perceber o motivo porque nunca tive nenhum “susto”, mas o que é um facto é que me custa muito ter de conduzir.
Quando comecei a tirar a carta adorava as aulas de condução, conduzia lindamente e gostava mesmo daquelas aulas, achava que ia ser espectacular quando pudesse conduzir sozinha. Passei à primeira tanto no código como na condução e o meu exame correu lindamente com muito poucas falhas como me disse a examinadora.
Depois do exame não voltei a agarrar num carro. Não tinha carro meu, e os dois carros que existem aqui em casa pertencem ambos à empresa da minha mãe de modo que não os podia conduzir excepto raras excepções em caminhos rápidos em que provavelmente não ia apanhar policia. Resumindo, deixei de conduzir, eu só sabia conduzir das aulas de condução e depois disso tive quase um ano sem agarrar num carro. Acho que enferrujei. 
A minha mãe lá se decidiu a dar-me uma prenda e comprou-me um jipe bem velhote mas que eu acho super fixe, na verdade mesmo com muitos anos e com alguns problemas (causados pela velhice) gosto mesmo daquele carrinho. Quando o vi no stand achei que era feito exactamente para mim, à minha medida. Achei que agora é que era, finalmente ia voltar a conduzir e já me imaginava sem capota com os cabelos ao vento no meu descapotável super descontraída. eheheh…
Foi tudo menos bom… Odiei conduzir. E não é por causa do carro, que para mim continua a ser lindo e acho que fico mesmo bem lá dentro. O problema não é o carro, sou mesmo eu. Só de pensar que tenho de conduzir começa a doer-me a barriga, quando estou ao volante fico de tal modo nervosa que fico cheia de calor, transpiro, irrito-me com muita facilidade e acho que não vou conseguir fazer nada de jeito.
Mesmo com todos estes sintomas de uma fobia lá andei com o jipe umas quantas vezes com o A. sempre a dizer-me que não havia razão nenhuma para aquilo e que eu era uma tonta e que até conduzia bem. Tão querido até me chegou a perguntar: “Lembras-te quando eu tirei a carta como é que conduzia? Era bem pior do que tu. Tu conduzes bem” eu não lhe disse nada mas desta vez sabia que ele só estava mesmo a tentar acalmar-me. É um amor.
Por sorte ou azar surgiu um problema no jipe que o fez ficar parado uns tempos. Uns tempos que eu aproveitei para não ter de passar pelo tormento de conduzir. Mais não sei quantos meses sem conduzir e eis que surge este trabalho em que tenho de ir de carro. Nos primeiros dias aproveitei boleias, do A. e da minha mãe depois os horários deixaram de coincidir. No horário que eu entrava e saia não havia qualquer boleia possível.
Ok, vamos lá agarrar no jipe. E agarrei mesmo, andei a semana toda de jipe. É certo que, só passo por estradas que conheço, que dou uma volta maior para não passar nas ruas que estão em obras e que tem de se fazer desvios, só vou onde tenho a certeza que há estacionamento fácil e nem pensem em pedir para alterar o meu trajecto para fazer um favor aqui ou ali (como ir buscar o A. ao comboio ou ir à farmácia levantar uma receita da minha mãe), nem pensar, mas mesmo assim o que interessa é que estou a conduzir. ihihih… Tenho esperança que estes tremeliques e estes calores passem com o tempo mas não está a ser fácil.
E por incrível que pareça apesar de quando estou ao volante só conseguir pensar no que posso fazer mal, quando paro e penso no assunto já relaxada percebo que não fiz nada mal. Que correu tudo bem e que me portei lindamente. Ora se eu não conduzo nada mal (segundo o A. e a minha mãe) então porque é que entro neste estado de pânico cada vez que tenho de o fazer.
Alguém entende?? Há alguém como eu?? Pois, não me parece que haja.
Bem e como este post já vai longo deixo o resto das novidades para o próximo senão adormecem a ler e vou eu ver o que vocês andaram a fazer.
Te
Anúncios

11 thoughts on “O meu "drama"

  1. Olá! Eu entendo muito bem Tirei a carta com 18 anos e só há 2 anos é que comecei mesmo a conduzir (tenho 35), criei um medo inesplicavel, só de pensar em pegar num carro ficava doente. Com o nascimento da minha Bea e ao optar por uma creche um bocado deslocada de transportes tive mesmo que começar a conduzir. Para deixar o medo de lado comprei 3 aulas numa escola e relembrei o basico e lá me lancei a estrada. Nos primeiros dias foi um horror, suava que parecia estar numa sauna, eram uns nervos… com o tempo adaptei-me e hoje já não sei se vivia sem o meu carrito e principalmente sem a independencia que ele me dá.
    E já me alonguei! Mas queria que soubesses que te compreendo muito bem, mesmo!
    bj

    Gostar

  2. Olá

    Olha que se calahr existem mais pessoas assim do que tu pensas… =)

    Eu aos 20 já tinha carta… Tenho 23 e dá para contar pelos dedos das mãos as vezes que conduzi.
    Nas aulas também conduzia bem, corria tudo bem, adorava o que fazia, passei à 1ª nos 2 exames também, conduzia ao fim-de-semana o carro do meu namorado e ele também me disse sempre que conduzia muito melhor que ele…

    Eu também tenho medo de conduzir apesar de no meu caso já ter apanhado um grande susto… (raios partam a IC19)
    Comecei a não querer conduzir e ele sempre a insistir mas eu ganhei medo e também quando conduzo é suores, dores de barriga, o carro vai a baixo imensas vezes, se me apitam já entro num estado de nervos que parece que matei alguém…. enfim montes de coisas.

    Agora com 3 anos de carta posso-te dizer que tenho pena de não saber conduzir e de não ter carro só meu (nunca me ofereceram nenhum e assim vou continuar)… Talvez quando começar a conduzir com mais frequencia tenha que ir de novo tirar aulas de conduçao porque nem estacionar sei =S

    Enfim também já falei muito… desculpa a seca lol

    Beijos e boa sorte na condução =)

    Gostar

  3. Olhe quando tirei a carta logo pensei : -“agora vou guardar a carta em uma gaveta e não vou mais dirigir”!
    Não tinha medo, mas era uma insegurança que eu não conseguia vencer…!
    Logo minha amada esposa entrou em ação.
    Me obrigou a pegar o carro primeiramente para ir a lugares mais perto de casa, e logo e já estava dirigindo por tudo.
    Claro que passei diversos sustos, mas sempre que olhava para o lado via uma senhorinha de quase mil anos, pilotando na maior…ou então um senhor que pilotava tão mal…chueguei a conclusão que eu sou igula á eles, que ue poderia sim pilotar quando e onde fosse…!
    Engula essa coragem também, deixe descer ´garaganta abaixo. você pode!
    E tenho que confessar um jipe é meu sonho de consumo…se estivesse aí saíria com você, nós duas no jipe, em um dia inteiro daria certo, se daria.
    rs.

    Dica: pegue a direção sozinha nas primeiras vezes, onde apenas você possa tomar decisões, sem interferência de mais ninguém.

    um beijo grande.

    Gostar

  4. Olá TE, eu ainda estou a tirar o código mas só de pensar que vou ter que fazer aulas de condução até tremo. E não é por mim, é pelos outros. Não sei o que esperar deles, só sei que há muita gente a conduzir muito mal e que faz o que bem entende nas estradas. É disto que morro de medo mas penso que quando tiver aulas e começar mesmo a conduzir devo estar sempre bem atenta ao que me rodeia e que devo manter uma distância de segurança 🙂
    Beijinhos

    Gostar

  5. Agora até me ri 🙂
    Tenho a certeza que isso passa, é uma questão de hábito, mas um pouco estranho…

    Já tinha saudades tuas, só dava mais uns dias e mandava uma mensagem para saber se estava tudo bem.
    Se voltares a desaparecer tanto tempo, avisa, tá?

    Beijinhos

    Gostar

  6. ana, que bom que ultrapassas-te esse medo, assim fico com um bocadinho de esperança que me aconteça o mesmo e que me deixe de stresses.

    eutambemtenhoumblog, pois pelos vistos existe mesmo mais alguém como eu. 😉 Mas se apanhas-te um susto até se percebe, temos de por as mariquices de lado e começar mesmo a conduzir. Tentas comigo?? 😛

    Cora, as poucas vezes que conduzi, tirando esta semana também foi o A. que quase me obrigou. Esta semana tive mesmo de engulir a coragem, não posso é parar outra vez senão volta tudo ao mesmo e também tenho conduzido sozinha a semana toda (obrigado pela dica).

    Caminhante, não podes fazer como eu e tens de continuar sempre a conduzir, eu acho que o meu mal foi ter parado quase um ano.

    Ana, ri-te, ri-te, eu também rio principalmente quando meto o pé fora do carro sã e salva. ahahah. Prometo que aviso da próxima vez que parar com os posts.

    Beijinhos a todas.

    Gostar

  7. A mim acontece-me precisamente a mesma coisa. Tenho um carro que adoro a porta e não consigo pegar nele porque tenho tanto medo de fazer algo errado que entro em pânico. Quem me dera conseguir ultrapassar isto e usufruir tanto da condução como quando estava nas aulas de condução.
    Fico feliz por estares a conseguir ultrapassar o teu medo:)

    Gostar

  8. Olá Te, vim aqui ao teu blog agradecer-te a tua visita à Turista e deparo-me com este post que podia ter sido escrito por mim. Aliás, aqui há uns tempos já escrevi sobre esta temática, no meu blog.
    E a questão é a seguinte: se nem toda a gente tem jeito para cozinhar, fazer tricot, desenhar, porque é que toda a gente tem de ter jeito para conduzir?! Claro que há pessoas que são boas condutoras e pessoas que são más condutoras! Eu sou má condutora e como tenho consciência disso, pura e simplesmente, não conduzo. Nunca deixei de fazer algo ou de ir a algum lado, porque não conduzo. Mas aceito-me como sou!
    Pior são aquelas pessoas que conduzem, mesmo mal e cometem imensas infracções, mas acham que são uns Fitipaldi… 😉
    Vou voltar 🙂

    Gostar

  9. Daniela, temos de ultrapassar este medo de fazer coisas erradas. É a errar que se aprende. Bem sei que é mais fácil falar, a mim está a custar-me horrores mas estou a tentar.

    Manuela, concordo contigo que nem toda a gente tem de ter jeito para tudo mas no meu caso o problema nem é não conduzir bem, porque até acho que não conduzo muito mal mas tenho tanto medo de andar na estrada que não sei explicar.

    Beijinhos.

    Gostar

  10. Olha Te se te deixa mais tranquila eu já conduzo à 14 anos e não gosto de conduzir, acho uma tremenda responsabilidade e agora até optei por vir de autocarro sempre ando mais calma!!! por isso eu compreendo-te!!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s