Ambiente

Hoje cometi um crime contra o ambiente e a economia :-S

Hoje fiquei mesmo zangada lá no trabalho e tenho a certeza que todos vocês se vão chatear tanto como eu.

Lá na clínica temos acordos com vários seguros de saúde e cada um deles tem as suas regras, há alguns em que apenas temos de enviar uma guia assinada pelo paciente, noutros temos de enviar essa guia e um recibo igual ao que o paciente leva consigo.

No programa antigo quando imprimíamos os recibos, ficávamos sempre com quatro folhas, o original, para o paciente, o duplicado, para a clínica, a guia, para a seguradora e o triplicado, para juntarmos às guias se fosse necessário.

Ora todos os triplicados eram um desperdício de papel pois apenas duas seguradoras têm essa regra de ir agrafado à guia uma cópia do recibo do paciente (o triplicado), os das restantes seguradoras iam para o lixo.

Depois de muito reclamar (eu e outra colega) modificaram o sistema e os triplicados deixaram de sair na impressora, quando era preciso nós abríamos novamente a ficha do paciente e imprimíamos uma segunda vez o original para agrafar às guias. Fazer deste modo passou a dar mais trabalho (e houve algumas reclamações de outras colegas) mas pelo menos não iam para o lixo carradas de folhas por dia.

Como disse nuns posts anteriores agora colocaram um novo programa que também não imprime o triplicado, mas quando tentamos imprimir o  original uma segunda vez, não conseguimos, o que acontece é que sai o conjunto todo de novo (original, duplicado e guia). Destes 3 nós só precisamos do original. O que é que se faz às outras folhas???? LIXO.

Quando dei conta que isto acontecia deixei de imprimir e avisei o técnico deste problema. Hoje chegou a resposta. É um erro do programa e para já não há nada a fazer.

O que é que eu fui obrigada a fazer hoje???

Imprimir todos os recibos de todas as guias que tinha pendentes desde o dia 1 deste mês.

Vocês não fazem ideia da quantidade de folhas, era um monte enorme. Estava a custar-me horrores pô-las no lixo. Guardei-as todas para servirem de rascunho no verso mas nem em 3 meses eu acabava com aquelas folhas todas a fazer rascunhos e ainda por cima todos os dias aparecem pacientes com aqueles seguros logo vai sempre haver folhas em excesso.

Lembrei-me que normalmente para não saírem dos gabinetes os médicos escrevem recadinhos em folhas brancas que os pacientes depois nos entregam na recepção, então separei as folhas em montinhos e espalhei-as pelos gabinetes, agora estão todos avisados para passarem a enviar os recados no verso daquelas folhas.

Sei que não é a melhor opção mas pelo menos não vão parar ao lixo assim que saem da impressora. :-S

De qualquer maneira já enviei um e-mail para a empresa que criou o programa a alertar sobre este erro, pode ser que arranjem maneira de resolver.

Foi um bocadinho confuso explicar a burocracia toda lá do trabalho mas espero que consigam perceber. Se não, o essencial é perceberem que estamos a gastar montes de papel de forma completamente inútil.

Alguém tem ideias para reutilizar aquelas folhas?? Partilhem comigo…

Os vossos comentários já estão respondidos.

Te

Anúncios

11 thoughts on “Hoje cometi um crime contra o ambiente e a economia :-S

  1. Olá

    1º Quero agradecer os teus comentários e dizer que a médica só falou mesmo em cenoura =S lol Não sei mesmo de mais nada, só sei que a cenoura faz milagres… tipo auto bronzeador =)

    2º Aplaudo a tua atitude no teu trabalho em quereres poupar folhas… A mim também me faz imensa confusão desperdícios, mas de todo e qualquer tipo… Não tenho nenhuma ideia melhor que a tua.. Acho que o melhor é mesmo aproveitarem para escrever recados na parte branca…

    Eu no meu antigo trabalho também me passava com tanto desperdício de folhas e nem as queriam pôr no papelão.. (como eu ficava doente!) então, pelo menos as minhas (e todas as que eu conseguisse) guardava-as também para escrever rascunhos e recados mas como eram muitas e cada vez mais, trouxe-as para casa e deram para fazer apontamentos na faculdade e para as crianças desenharem =)

    Força! =)

    Beijo e desculpa o testamento

    Gostar

  2. É pena porque eu não gosto mesmo nada de cenoura e com o pouco tempo que passo na prais dava jeito algo natural que ajudasse a bronzear mais depressa. Tenho de procurar.

    Secalhar também vou trazer as folhas para casa, assim o meu irmão usa para os desenhos e pode ser que a minha irmã também use quando começar as aulas novamente.

    Deixa os testamentos que quiseres. Não me importo nada. ihih.

    Beijinho.

    Gostar

  3. Opá eu onde trabalhava usava-as de várias maneiras:
    rascunho
    fax
    fazia blocos A5

    as duas primeiras é facil, a ultima cortas o papel em dois, e furas com o furador, cortas bastantes, dá trabalho mas fica porreiro, depois de todas furadas e cortadas passa uma corda/fio de lã, fio de arquivo, qq coisa desse genero, dá um nó em cada furo, et voilá! Eu como tinha uma máquina de fazer furos de argolas era mais fácil furava e metia a argola.

    Também podes fazer tsurus e enfeitar o laboratório :D, ou então ir lá ao mentes irrequietas e fazer Papercrafts com rolinhos de papel ehehehee.

    Um abraço

    Gostar

  4. Olá Te
    Fico muito feliz com a tua atitude e empenho, notáveis. Neste caso, faria o que fizeste, e bloquinhos como referiu a Clara.
    Todo o excesso de papel cá em casa, desde o verso da folha que vem com a minha morada mensalmente, da revista National Geographic, até ao verso de um bilhete de um concerto, para fazer listas, apontamentos, o que for preciso. Aqui o papel é aproveitado ao máximo. Respeitamos muito a política dos 3 R´s.

    No Centro de saúde da minha área de residência, imprimem uma folha A4 com o recibo da consulta, que daria para três recibos, se houvesse vontade. Por diversas vezes que reclamei que era o nosso dinheiro que estava a ir para o lixo e disse mesmo, que se pensassem bem, poderiam gastar apenas um a pacote de folhas de impressão em vez de três, mas a desculpa é sempre a mesma: “Sai assim.”
    Eu só pergunto, se for assim em todo o país, já viste o desperdício económico e ambiental?

    Recentemente, tive 3 meses desempregada, e tinha que fazer a apresentação quinzenal na Seg. Social. Cada vez que lá ía, trazia uma folha A4. Eu pergunto, porque é que não fazem uma folha, com uma pequena introdução, e uma série de linhas, onde colocariam a assinatura do fincionário, data e carimbo. Podiam poupar-se imensas folhas, tendo em conta o número de desempregados subsídiados. Se fizermos contas, cada desempregado, num ano leva 24 folhas A4 para arquivar em casa, quando poderia levar 3 ou 4 no máximo, por ano, se as coisas fossem bem pensadas.

    Não te sintas mal com isso, querida, já muito fizeste, há pessoas são incapazes de fazer algo para marcar a diferença, e dessas é que eu tenho pena.

    Beijinhos e bom fim-de-semana 🙂

    Gostar

  5. Sempre podes levar as folhas para casa e reciclar 🙂 é um processo fácil e fica giro e podes fazer imensas coisas (houve um ano que fiz as bolas do natal com papel reciclado e depois pintei) 😛 vê ideias na net

    Gostar

  6. Clara, vou fazer essa dos blocos e tenho sorte pois os nossos recibos já são em folhs A5. De qualquer maneira vou procurar no mentes irrequietas esses papercrafts. Depois mostro-te o que fizer.

    Ana, é assim mesmo, poupar sempre, a politica dos 3 Rs é a melhor politica já inventada.

    Aqui na clinica os recibos já são A5 para poupar mais um bocadinho, ao contrário do teu centro de saude.

    Acho que estes desperdicios acontecem em todas e qualquer empresa, infelizmente.

    Farruskinha, sim, acho que a solução passa mesmo por levar para casa e fazer algo giro com elas.

    Beijinhos.

    Gostar

  7. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog turista acidental. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui…rs

    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    Gostar

  8. Te, acho que você fez muito bem! Ás vezes nos damos mal com alguem que não está nem ai pra nada. Mas fique bem. Vamos tentando, sugerindo, reclamando até perceberem que desperdício de folhas ou de qualquer outra coisa, nos dia de hoje, é assunto muito sério.

    Abraços,

    Elaine

    Gostar

  9. Fabricio, é verdade quem escreve precisa sempre de alguém do lado de lá a ler. Já fui espreitar o seu blog. Invada aqui o laboratorio sempre que quiser.

    Elaine, é isso mesmo, nunca paro de reclamar pelo que acho que está mal (qualquer dia despedem-me, eheheh).

    Beijinhos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s