Familia e Amigos

Hoje o meu pensamento está um bocadinho ao pé de ti…

Durante esta  semana tenho lido e acompanhado alguns relatos de uma situação triste e dolorosa que em tudo me faz lembrar a minha querida avó (que está num lugar melhor hoje de certeza).
Vejo os posts e leio a correr, passo os olhos na diagonal, tento não perceber, não faço comentários, é tudo muito novo, é tudo muito recente, ainda dói demais e estes posts, estes desabafos, fazem com que doa ainda mais…
Mas percebo, claro que percebo, estes posts são um tentar lavar o coração e afogar a dor, estes posts deram-me coragem para pensar e parar de ignorar o que aconteceu, finalmente estou a falar e a deixar sair…

Lembro e relembro de todas as vezes que fui ter com ela ainda em casa, e que percebia que estava mal, cada vez pior mas fazia de conta que não via, que não percebia. 
Lembro-me do hospital, de brincar com ela, de perguntar se a comida era uma porcaria e de ela arranjar força para ralhar comigo porque as enfermeiras podiam ouvir e eram tão queridas que não mereciam…
Lembro-me de lhe dizer que tinha arranjado trabalho e ela repetir isto para todas as visitas que se seguiram.
No dia seguinte lembro-me do telefonema: “Se queres ver a avó viva é melhor vires ao hospital outra vez”, e eu fui, depois do trabalho, jà noite. Quando lá cheguei já não vi a minha avó. A minha avó era uma pessoa cheia de vida e sempre a mexer, a minha avó era a pessoa que com dores e com dificuldade em respirar ralhou comigo no dia anterior. Aquela ali deitada não era a minha avó, quando entrei não a reconheci, a diferença era enorme, era outra pessoa.

Tentei reconhecer os traços, tentei olhar e ver a minha avó. Disseram-me que ela me ouvia. Dei-lhe a mão e falei com ela, disse que gostava muito dela e que tinha sido a melhor das avós. 
NADA… 
Estava a ficar realmente frustrada e a desabar em lágrimas, a minha mãe que me acompanhou sempre, ao perceber a minha frustração começou também ela a falar com ela e a puxar por ela. 
Eu só queria perceber que ela estava ali, só queria que ela me mostrasse que AINDA estava ali, mas nada… Nada, nada, nada…

Estava tão zangada com ela (e mais comigo, por estar zangada com ela) mas não conseguia pensar noutra coisa, eu estava ali a dizer palavras lindas a alguém que eu não sabia quem era e na verdade isso estava a deixar-me completamente em pânico. Parei de lhe dizer coisas lindas e fofinhas e perguntei-lhe se por acaso ela gostava de mim, gostava? mesmo? gostas ou não? Gostas de mim? Gostas de mim? Gostas de mim? 
Senti o polegar dela na minha mão, como se me desse um aperto mas sem força. Ora ali sim estava ela… Sim senhor, esta sim era a minha avó, a mulher forte e corajosa que eu conhecia. Qual palavras lindas qual quê, apertem mas é com ela que vão só ver… Esta era a minha avó, sem dúvida nenhuma. Aquela era a MINHA AVÓ.
Dei-lhe beijinhos e sai, pois já passava e muito da hora das visitas. No dia seguinte estive a tarde toda com ela e foi a ultima vez que usufrui da sua companhia.

Hoje o meu pensamento está um bocadinho ao pé de ti, muita força Cláudia.

Beijo grande.

Te
Anúncios

2 thoughts on “Hoje o meu pensamento está um bocadinho ao pé de ti…

  1. Obrigada minha querida.
    Eu sei que custa também a muita gente ler o que escrevo, mas realmente é um tentar acalmar a dor, aliviar um bocadinho…
    Como disse no post de hoje, as vossas palavras nunca são de mais.
    Hei-de voltar ao normal, só não sei quando..

    Beijocas e obrigada mesmo por tudo

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s